quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

A Amiga de Uma Ex

Ela era amiga de alguém que eu namorara. Não havia intimidade maior do que um “Oi. Tudo
bem?” Mas naquela noite ela estava tão linda que meus olhos me traiam e eu não conseguia ver outras mulheres na festa. Em questão de segundos eu a punha nua, em minha cabeça, peça por peça, centímetro por centímetro, eu a despia.
E aquelas curvas,... Eu imaginava coisas e fazia-me perguntas como se eu as pudesse responder. Do tipo:
-- Ela se depila todinha?
-- Como será que ela geme? Baixinho? Escandalosa? Miando?
-- Será que ela transa no primeiro encontro?
-- Que palavrões ela adora ouvir na hora do orgasmo?
Minha mente fervilhava e meus olhos demonstravam isso com uma nitidez traiçoeira.
A festa corria noite á dentro e eu bebericava um Whisky 12 anos. Eventualmente, um amigo ou amiga, passava pela mesa e era a zoação de costume.
Eu lembro como se fosse agora. Foi sob o som de Lobão (Blá Blá Blá) que ela sorriu para mim e levantou o copo como se estivéssemos brindando. Não me contive e fui até ela.
-- Brindamos a que guria? Indaguei-a.
-- A solidão, oras bolas. Vai amanhecer em breve, é primavera e ambos estamos sós pelo visto. Eu, ao menos sim. Respondeu ela entre sorrisos e bebericalhos descompromissados.
-- Pois é. Veja que mundão pequeno, a garota mais linda da festa estar só. Isso deveria ser crime inafiançável. Falei sorrindo e olhando-a nos olhos.
-- Bondade tua. Sou a mesma de sempre e continuo passando despercebida. Ela respondeu-me com o rosto levemente ruborizado.
-- Eu percebi você muitas vezes. Você estava sempre tão distante que nunca ousei me aproximar,...
-- Aff, vocês homens. Tem que por anuncio nos classificados é? Perguntou ela.
Foi exatamente neste momento que eu a beijei de leve,depois levantei o dedo indicador e disse:
-- Ó, escuta esta parte da música.
“Reconheço que ela
Me deixa inseguro
Sou louco por ela
E não sei o que falar
O que eu quero é que
Ela quebre a minha rotina
Que fique comigo
E deseje me amar...”

-- Não posso te prometer ficar eternamente contigo. Mas hoje eu posso quebrar a tua rotina. Ela falou e antes que eu respondesse cobriu minha boca com seus lábios.
Saímos dali logo depois e fomos para meu apartamento. Fomos pelo caminho mais longo, a beira da praia. Foi lá que paramos e nossas mãos, longe da visão dos demais, antecederam os desejos de nossos corpos. Foi na beira da praia que pela primeira vez senti seus lábios em meu falo e minha língua tocou seus divinos seios. Foi lá que ouvi um primeiro gemido quase suprimido,...

Naquele exato momento amanhecia e o final de semana inteiro fora feito só para nós.

Um comentário:

  1. Mas baahhh Tchê!!
    Que delícia de conto/relato!!
    Bjs e Abs

    ResponderExcluir