quarta-feira, 18 de julho de 2012

Amores Modernos


Amores modernos,
encontros banais;
não são mais eternos.
não são mais fatais.

E eis que me vejo encantado,
e até me pego sorrindo,
com as coisas do passado.
"D'um tempo que foi tão lindo".

Aos anos que se passaram
(e os anos que passarão),
me batem na porta sem medo;
Tem um tanto de emoção,
colheradas de segredo,
e um monte assim de tesão.

Por que me voltas sedenta?
Por que foi ser nesta hora?
Mas este teu jeito pimenta
é tudo o que eu quero agora!

(á pedido da miguxinha Lya)

2 comentários:

  1. Verdadeiro e bonito... Foi do geral ao seu "eu". Gostei muito.

    ResponderExcluir