sábado, 10 de dezembro de 2011

Toda Nua




Eu quero que todos os adjetivos
abstratos e concretos,
sejam menos quantitativos
e muito mais indiscretos.

Não quero dourar a lua,
nem estrelas alcançar.
Quero-te é toda nua
sobre o meu corpo a bailar.

Quero orquestra de gemidos,
um poeminho de Drummond.
Murmurar nos teus ouvidos.

Te mostrar o que é bom.
Testar todos teus sentidos,
ser teu servo e ser teu Dom.

3 comentários:

  1. Que coisa mais linda! Amo ler vc, beijinhos!

    ResponderExcluir
  2. In Kerido,
    Pode ter certeza que sabemos o que é bom, aliás, conhecemos o que é ótimo...rs
    Bjlhões ;)

    ResponderExcluir