domingo, 20 de novembro de 2011

Cada Gole


Os versos de antiga vestimenta
renovam-se ao tempero de pimenta.
E no calor,
que sobe, que desce e que bole,
a vida é sorvida a cada gole.

Se me trazes teus desejos,
se me ofertas tantos beijos;
embriagados por malícias,
extasiados qual delícias,...

Eu sou sujeito, reviro e deleito,
imaginado-me a levar-te ao leito.
Alcôva sonhada, esperada e admitida,
eis que despertas a fera adormecida.

Que busca o prazer repartido,
da fome e do gozo contido;
E se à ti, há de ainda verter.
Que seja teu, este meu breve fenecer!

4 comentários:

  1. "...possa a virgem percorrendo as folhas, sorver perfumes, respirar amor." (Casimiro de Abreu)

    "Delícias já sorvi num seu sorriso." (Gonçalves Dias)

    Beijos e o desejo de que saboreie cada gole desta linda semana,

    Anita.

    ResponderExcluir
  2. Goles inebriantes de prazer impreterivelmente ;)
    Bjlhões In Kerido.

    ResponderExcluir