sábado, 15 de setembro de 2012

Desarrumados






Eu não quero uma vida perfeitinha,
daquelas de fotografia de parede.
Vamos desarrumar algumas gavetas;
Caminhar no cordão da calçada,
pisar nas poças d'água feito guri.
A gente não precisa das coisas todas,
cada uma em seu lugar.
A gente precisa sim de coisas novas,
a cada instante, 
transbordando.
Para deixar caidas pelas tabelas
da nossa faminta existência;
do tesão que evapora d'alma
e condensa ganancioso,
feito chuva de verão
sobre os desarrumados desejos.

8 comentários:

  1. Ixiiii...eu sou tão bagunceira, rsss

    Beijos meu querido!

    ResponderExcluir
  2. É isso aí In_...Gostoso mesmo é a bagunça..a "casa" arrumadinha demais perde toda a graça.


    Beijos meus.

    ResponderExcluir
  3. depois da "batalha maravilhosa" eu nunca acho o maldito soutien!

    ResponderExcluir
  4. FAÇO das palavras da Linda Lady amiga também nossas hehehee...

    Cada palavra tão bem "bagunçada" que merecia ser musicado! DivINo e humano!!!!

    MAIS beijos beijos beijos da L e abração do M aqui... Inté... (caralho QUE IMAGENS Poeta Guri Amigo!!!!!!)

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho um desaçossego dentro de mim, sabe guri? Ontem em um comentário lá no meu blog disse que estou enjoada de coisinhas docinhas e certinhas demais. Quero a desorganização o caus quero chuva tempestiva...e pq não?!?!

    Adorei te ler, como sempre!!

    Beijokas!

    flor de cristal .

    ResponderExcluir
  6. Essa bagunça gostosa de lençóis emaranhados e corpos colados...Ah.. como amoo!!!

    ResponderExcluir
  7. Quero tudo MUITO DESARRUMADO RS,pena q desarrumado mesmo agora,só meu coração.Um prazer te ler Bjokas!

    ResponderExcluir